Ilha do Silício: razões para empreender em Florianópolis

Empreendedorismo em Floripa

As razões para empreender em Florianópolis, transbordam a sua beleza. A ilha é considerada uma das cidades mais favoráveis ao empreendedorismo no país. Tanto que a BBC UK destacou a atuação da cidade no setor de tecnologia, como uma aposta para a posição de “Vale do Silício da América Latina”, ou como se costuma dizer: a Ilha do Silício.  

Graças a grandes incentivos feitos na cidade no passado, Floripa virou uma referência nacional e no exterior. Grandes empresas e startups já estão de olho na cidade para trazer suas equipes. 

Como foi o caso do Peixe Urbano, que transferiu suas operações para Florianópolis; e da norte-americana Arc Touch, uma empresa de desenvolvimento de apps, que tem uma de suas sedes por aqui.

A vinda do coworking global Impact Hub contribuiu também para fortalecer a comunidade de startups e incentivar à empreender em Florianópolis. Além da criação do Social Good Brasil, iniciativa nascida aqui, que apoia negócios de impacto e promove a inovação social.

Assim como a criação do Centro de Inovação Acate, um espaço espetacular que reúne diversos atores do setor e também recebe inúmeros eventos incríveis. Inclusive é onde o Impact, SGB e o Darwin estão localizados (sim, somos vizinhos <3).

Centro Inovação Acate

Uma das melhores cidades para empreender

Segundo a terceira edição do Índice de Cidades Empreendedoras (ICE 2016), realizado pela Endeavor no ano passado: Floripa conquistou o segundo lugar de melhor cidade para se empreender, atrás apenas da gigante capital paulista. Uma grande conquista para um município com menos de 500 mil habitantes, dentro de um cenário das 32 outras cidades brasileiras avaliadas, com empresas de alto crescimento.

O resultado não surpreende. A cidade tem investido no setor de tecnologia desde os anos 80. Segundo o Acate Tech Report, são quase 900 empresas somente na Grande Florianópolis. O setor fatura quase R$5 bilhões ao ano, com uma receita média de R$4,7 milhões por empresa. E o estado de SC é o terceiro no ranking nacional de faturamento médio dentro dos polos tecnológicos, atrás apenas de SP e RJ.

Dois fatores são os grandes responsáveis que vão fazer você querer empreender em  Florianópolis: capital humano e inovação. Em todas as edições do ICE da Endeavor, a Ilha ocupa a primeira posição no índice geral de capital humano.

Outra forte razão para Floripa se tornar uma referência no empreendedorismo é, paradoxalmente, a restrição ambiental para a presença de indústrias na ilha. Este cenário, somado ao grande número de mão de obra qualificada e especializada, impulsionou a criação de novas oportunidades em mercados emergentes, como é o da tecnologia.

Capital humano qualificado

Este desempenho, deve-se à universidades e escolas de qualidade: a nota do ENEM é a mais alta entre todas as cidades pesquisadas – tendo mais de 30% da população concluído o ensino superior. E mais da metade dos universitários é formado em cursos de alta qualidade, em instituições com notas máximas (4 e 5) no ENADE – três vezes acima da média das outras 13 capitais.

Acesso à educação gratuita de qualidade é um fator determinante. A presença de 3 universidades públicas, UFSC, UDESC e IFSC, destaques em cursos de engenharia, design e negócios, áreas imprescindíveis para o ecossistema de startup, colaboram para o movimento de contínua inovação.

Também deve-se considerar o aumento do número de vagas em cursos técnicos e o alto número de mestres e doutores no mercado: 1 em cada 28 trabalham nas empresas locais, quantidade que representa mais do que o dobro da média das outras capitais estudadas.

A qualidade do capital humano transforma Florianópolis em um centro de inovação e facilita também a vida de quem empreende.

Incentivo à inovação e ecossistema de startups fortalecido

O ecossistema de startups em Floripa não é uma modinha ou algo que surgiu do dia para noite. O sucesso veio de uma base construída há mais de 30 anos, para suprir a demanda de talentos advindos das universidades.

Pioneiros que trilharam o caminho fortalecem hoje empresas como o Darwin e as diversas startups nascidas aqui. Conheça um pouco sobre os principais atores na história da inovação de Florianópolis, e ousamos falar, do Brasil:

  • Fundação Certi: organização privada sem fins lucrativos que trabalha com centros de referência em tecnologias inovadoras. Surgiu na década de 80, é a responsável pela criação de diversos mecanismos de incentivo à inovação como Celta, Sinapse, Sapiens Parque, Cventures e também o Darwin Starter.  
  • Celta: incubadora fundada em 1986 com objetivo de viabilizar um promissor setor econômico, aproveitando os talentos e o conhecimento gerados pela UFSC.
  • Inovativa: programa gratuito de aceleração em larga escala para negócios inovadores de qualquer setor e lugar do Brasil. Está com inscrições abertas.
  • Sinapse:  programa para transformar ideias inovadoras em negócios. Voltado para fase pré aceleração e inclusive pessoa física pode participar. Inscrições estão abertas.
  • Sapiens parque: parque de inovação que une tecnologia, meio ambiente, arte e ciência. O complexo de 4,5 milhões de m2, tem como objetivo acomodar startups em estágios avançados e também grandes empresas que buscam se posicionar na capital da inovação.
  • Acate:  Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia. Atua desde 1986,  com intuito de desenvolver o setor de tecnologia de SC. Uma das principais interlocutoras entre empresas e o poder público, centros de ensino e agências de financiamento.
  • Midi Tecnológico: incubadora criada pela Acate em 1998, visando a criação de empresas inovadoras e sustentáveis.
  •  StartupSC: comunidade de startups catarinense idealizada pelo Sebrae SC, para o apoiar e fomentar o setor. Com organização de eventos como Startup Weekend e Meetups, além de programas de capacitação. E temos ainda o título de melhor ecossistema pelo Startup Awards 2016. A votação desse ano já está no ar, indica a gente lá. 

E ainda as startups que cresceram rapidamente e hoje já são referência nacional como a Neoway, Resultados Digitais, Exact Sales e as Darwinianas Meetime e Horus Aeronaves.

“Além de contar com uma indústria de inovação muito forte, há fundos investindo fortemente nas empresas da cidade. As coisas estão acontecendo na capital catarinense”, disse Juliano Seabra, diretor geral da Endeavor, durante o evento de lançamento do ICE 2016.

Qualidade de vida: ponto positivo para empreender em Florianópolis

Falar da beleza da Ilha de Santa Catarina é quase uma redundância. É inegável que viver em uma cidade com 42 praias é o sonho de muita gente. A qualidade de vida e alto IDH tem atraído muitas pessoas e oportunidades. E os “manézinhos” (como chamamos os nativos da ilha) souberam muito bem criar oportunidades para desfrutar tudo que a cidade oferece.

Nós do Darwin, temos muito orgulho de ser um fruto dessa história e temos como compromisso perdurar esse legado, fazendo startups evoluírem e crescerem. Assim como fortalecer empresas que atuem nas vericais de fintechs, insurtechs, telecom e big data. Conheça aqui as startups que aceleramos.

Se ainda não conseguimos levar wi-fi para praia, como um dos protagonistas do #StartupSC, garantimos muito mais que investimento, mas uma ótima infra estrutura, acesso ao mercado, mentorias e uma porrada de ferramentas.

Asseguramos com propriedade: vale muito a pena viver e empreender em Florianópolis! Se você está afim de acelerar sua startup e fazer ela crescer à jato, e ainda ter o apoio do melhor ecossistema para startups, fique ligado no nosso blog e redes sociais.  Preencha o form abaixo para receber as novidades do mercado, informações sobre o Darwin e aviso das inscrições para próxima turma de aceleração.